Copa 2014Copa 2014
Atualizado: 14/08/2013 14:30 | Por pa.press.net

O mascote da Copa do Mundo de 2014

Fuleco é um tatu divertido e simpático


Ronaldo, a lenda brasileira, posa com o mascote Fuleco da Copa do Mundo de 2014

Ronaldo, a lenda brasileira, posa com o mascote Fuleco da Copa do Mundo de 2014

Um mascote que ama o meio ambiente

Na Copa do Mundo de 2014, o tatu Fuleco nos trará diversão, um gostinho da cultura brasileira e uma mensagem ambiental.

Seu nome, escolhido por 48% dos 1,7 milhões de torcedores brasileiros que votaram na pesquisa, representa uma combinação das palavras futebol e ecologia.

Ele tem seu próprio website ( mascot.fifa.com ) e presença nas mídias sociais Twitter ( @2014fuleco ) e Facebook ( facebook.com/2014fuleco ).

Ele tem até mesmo uma data de nascimento, 1º de janeiro de 2000.

"Além da minha ambição de unir o mundo através do futebol, minha vida é dedicada a proteger a natureza espetacular do Brasil e a preservá-la para as próximas gerações", declara Fuleco, em seu site oficial.

"A condição de "vulnerável" (e previamente "ameaçada") de minha espécie me torna muito consciente dessa necessidade e eu estabeleço um exemplo para outros para que as belezas naturais do Brasil possam ser respeitadas e protegidas para o futuro.

Meu inovador mecanismo de defesa, minha ancestralidade diversificada, minha paixão pelo futebol e meu amor pela vida transmitem uma mensagem importante: que nós devemos cuidar do majestoso meio ambiente brasileiro. Junte-se a mim nessa missão"!

Alegre e atencioso

Fuleco também é retratado como um personagem simpático que adora a diversão e que celebra os gols marcados com a "cambalhota do tatu".

A combinação de uma personalidade alegre e envolvente, aliada a mensagens ambientais sensíveis será um sucesso entre os torcedores por todo o planeta.

O diretor de marketing da FIFA Thierry Well afirma: "Ele é bem conhecido e reconhecido não apenas pela vasta maioria dos brasileiros, mas parece que também desenvolveu uma empatia com os fãs do futebol, além de ser uma figura popular, e até mesmo ganhar seu próprio apelido carinhoso de "tatu bola". Ele está rapidamente se tornando o mascote da Copa do Mundo da FIFA de maior sucesso de todos os tempos".

Mascotes de Copas do Mundo anteriores

A primeira vez que se utilizou um mascote em um torneio da FIFA foi em 1966 na Inglaterra, quando o Willie da Copa do Mundo foi criado. Ele era um leão audaz vestindo uma camiseta com a bandeira britânica, escolhida para simbolizar a história e a tradição da nação anfitriã.

Juanito, um garoto vestindo um sombrero mexicano de tamanho avantajado, foi o mascote do torneio de 1970. Quatro anos depois, mais dois personagens jovens, Tip e Tap, vestindo o uniforme da Alemanha Ocidental foram os mascotes.

Esse tema continuou com Gauchito, outro garoto, desta vez nas cores da Argentina, com um chapéu, um lenço e um chicote representando os gaúchos ou caubóis da América do Sul em 1978. Na Espanha em 1982, os executivos colocaram o uniforme da seleção nacional em uma laranja e a chamaram de Naranjito.

Quando a Copa do Mundo voltou ao México em 1986, o mascote foi Pique, uma pimenta jalapeño com um bigode extravagante e um enorme sombrero, enquanto em 1990 na Itália os designers criaram Ciao, uma espécie de homem palito com uma bola de futebol como cabeça e um corpo tricolor.

Uma abordagem mais próxima do universo infantil voltou em 1994 nos EUA com o cachorro Striker. A França então escolheu o colorido galo Footix em 1998, enquanto os designers na Coreia do Sul e no Japão optaram pelo futurismo, com a criação de imagens geradas por computador de Ato, Kaz e Nik em 2002.

O leão Goleo VI foi uma escolha mais tradicional para a Alemanha em 2006, embora os torcedores locais ficassem decepcionados por ele não vestir o shorts juntamente com a camiseta da seleção nacional. A África do Sul também preferiu o tema animal com Zakumi, um leopardo cujas cores verde e dourada representavam a vestimenta esportiva do país.

Fuleco: generoso e hospitaleiro

Cada mascote tem sido único e focado em diferentes questões relevantes em sua época, portanto, agora aguardamos para ver mais de Fuleco, que descreve a si mesmo como: "Um brasileiro orgulhoso, generoso e hospitaleiro como tantos outros em meu país".

0Comentários