Corinthians bate Santos, mantém tabu e dá presente a Ronaldo no último adeus

undefined

O Corinthians tratou de estender a festa de despedida feita antes do jogo, superou o Santos por 3 a 1 neste domingo, no Pacaembu, pela nona rodada do Campeonato Paulista, e fechou o último adeus dando a vitória de presente a Ronaldo, aposentado oficialmente desde a última segunda-feira. Além disso, manteve um tabu de mais de quatro anos e agora é o único invicto do estadual.

O triunfo teve um herói improvável, Fábio Santos, autor de dois gols da equipe da capital no duelo. Liedson fez o terceiro, por cobertura, enquanto Elano marcou para os santistas. O latera-esquerdo vinha sendo reserva desde a eliminação precoce na Libertadores da América, mas nesta tarde brilhou na bola parada, de falta e de pênalti, e foi o responsável direto pelo triunfo.

Não bastassem o presente a Ronaldo e a atuação destacada de Fábio Santos, o Corinthians ainda deu sequência ao tabu, agora de 14 partidas, de não cair para os rivais Santos, Palmeiras e São Paulo dentro do estádio municipal. O último revés para um destes foi em outubro de 2006, pelo Brasileirão, justamente para o clube litorâneo por 3 a 0.

O triunfo serve ainda mais para a recuperação, principalmente psicológica, da equipe comandada por Tite. Desde a queda no torneio intercontinental, são cinco jogos, sendo quatro vitórias e um empate, todos eles sem Ronaldo e Roberto Carlos, este último agora atleta do Anzhi, da Rússia.

De quebra, o Corinthians ainda roubou a vice-liderança do Santos no Paulista chegando a 19 pontos. Líder, o Palmeiras, que só empatou, tem 20. A equipe litonânea, que viu craque Neymar ser apenas figura apática no jogo, cai para o quarto posto com 18, e o São Paulo é o terceiro com a mesma pontuação, mas com uma vitória a mais.

O jogo

Inspirado pela presença do ex-atacante Ronaldo, que declarou a sua aposentadoria do futebol na última segunda-feira, o Corinthians iniciou o clássico pressionando a saída de bola do Santos, que não conseguia impor o seu ritmo de jogo.

Mesmo assim, o Peixe nçao deixava de levar perigo ao gol adversário. Em uma cobrança de falta aos 17, o meia Elano cobrou falta que encontrou o zagueiro Durval na grande área. Mas, apesar de estar sem marcação, o defensor santista mandou a bola por cima do gol de Julio Cesar.

Só que a chance desperdiçada custou caro ao Alvinegro Praiano. Isto porque, aos 23, o lateral esquerdo Fábio Santos acertou uma bela cobrança de falta, no ângulo direito do goleiro Rafael, que se esticou para evitar o gol, porém, não conseguiu fazer a defesa.

Após o gol, o Timão passou a dar poucos espaços ao Santos. Mesmo assim, o Peixe conseguiu chegar ao empate. Aos 41, o meia Elano tentou mandar um passe para a grande área rival, mas os corintianos cortaram e o próprio Elano, em um arremate de fora da área, no ângulo esquerdo de Julio Cesar, deixou tudo igual no Pacaembu: 1 a 1.

Depois do gol, os santistas voltaram dispostos a buscar a virada. Aos cinco, o time da Vila Belmiro quase chegou lá. Diogo fez a jogada pela direita, tocou para Neymar, que fez o pivô e rolou para Elano bater de primeira e exigir uma grande defesa de Julio Cesar.

Logo em seguida, o técnico Adilson Batista resolveu fazer duas alterações no Alvinegro Praiano. Pendurado com um cartão amarelo, Rodrigo Possebon saiu para a entrada de Adriano, aos oito. Quatro minutos após, Róbson foi substituído por Maikon Leite.

Só que Adilson não levou sorte nas trocas que realizou, pois com pouco tempo em campo, Adriano fez pênalti em Dentinho. Na cobrança, aos 15, Fábio Santos recolocou o Corinthians em vantagem no clássico.

Com a desvantagem no placar, o Santos passou a se lançar ao ataque, porém, criava poucas oportunidades para ameaçar o gol de Julio Cesar. Aos 33, Adilson Batista queimou a sua última substituição com o lateral direito Danilo sendo substituído por Zé Eduardo. Antes, Tite havia sacado Dentinho para a entrada de Bruno César no Timão.

Sem conseguir uma pressão efetiva sobre o adversário, o Peixe ainda viu o Corinthians liquidar o jogo com um golaço de Liedson. Aos 40, Diogo perdeu a bola no campo de ataque, Ralf recuperou e lançou Liedson que, frente a frente com Rafael, tocou por cima do arqueiro santista, dando números finais a partida.

FICHA TÉCNICA CORINTHIANS 3 X 1 SANTOS

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 20 de fevereiro de 2011, domingo
Horário: 16 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Luis Alexandre Nilsen e Márcio Jacob
Assistentes adicionais: Robinson José Andréa de Góes e Vinicius Furlan
Renda: R$ 577.548,50
Público: 21.293 pagantes
Cartões amarelos: Ralf e Wallace (Corinthians); Rodrigo Possebon, Arouca, Danilo, Edu Dracena e Elano (Santos)

Gols: CORINTHIANS: Fábio Santos, aos 23 minutos do primeiro tempo e aos 15 minutos do segundo tempo, de pênalti; Liedson, aos 40 minutos do segundo tempo; SANTOS: Elano, aos 41 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Julio Cesar; Alessandro, Wallace, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Morais (Ramirez) e Jorge Henrique; Dentinho (Bruno César) e Liedson
Técnico: Tite

SANTOS: Rafael; Danilo (Zé Eduardo), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Rodrigo Possebon (Adriano), Elano e Róbson (Maikon Leite); Neymar e Diogo
Técnico: Adilson Batista


Fábio Santos marcou duas vezes na vitória corintiana sobre o Santos
Crédito: Gazeta Press