Lionel Messi e Arjen Robben disputam com os jovens Neymar e Kumi Yokoyama, do Japão, e com um jogador da segunda divisão da Suécia o prêmio de gol do ano da Fifa.

A lista, anunciada na terça-feira, tem 10 gols e inclui ainda um chute impressionante na Liga da Irlanda do Norte e dois gols da Copa do Mundo.

O gol de Neymar foi marcado pelo Santos contra o Santo André, pelo Campeonato Paulista. Na jogada, o atacante de 18 anos que estreou pela seleção brasileira em agosto deixa três defensores para trás --o último tenta um carrinho, em vão-- antes de chutar colocado.

Yokoyama está na disputa após driblar cinco rivais na semifinal da Copa do Mundo feminina sub-17, contra a Coreia do Norte.

Os dois gols da Copa do Mundo da África do Sul são os chutes de fora da área de Siphiwe Tshabalala, da África do Sul contra o México, e de Giovanni van Bronckhorst, da Holanda contra o Uruguai.

Messi fez vários gols bonitos, mas o escolhido pela Fifa foi o gol que o jogador do Barcelona marcou contra o Valencia, quando ele avançou pela defesa adversária e colocou a bola com categoria para as redes.

Os outros candidatos são Hamit Altintop, da Turquia; Arjen Robben, pelo gol do Bayern de Munique diante do Schalke 04; Samir Nasri, do Arsenal, em jogo contra o Porto.

'A lista final foi elaborada de acordo com os seguintes critérios: estética; importância do jogo; ausência de sorte ou erro do rival como um fator que tornou o gol possível; jogo limpo; e a data: só valem gols marcados entre 1o de janeiro e 15 de outubro', informou a Fifa.