Com gol de Cristiano Ronaldo, Real Madrid conquista Copa do Rei após 18 anos

Sergio Ramos e Arbeloa comemoram junto com Cristiano Ronaldo, autor do gol do título do Real Madrid

Em um duelo de dois tempos distintos e decidido apenas na prorrogação, o Real Madrid venceu o Barcelona, por 1 a 0, com gol de Cristiano Ronaldo, e conquistou o seu 18º título da Copa do Rei da Espanha após 18 anos. Antes do triunfo desta quarta-feira no estádio Mestalla, em Valência, a última vez que o time merengue havia levantado a taça do torneio havia sido em 1993, na final contra o Zaragoza.

Em um jogo que o Real foi melhor no primeiro tempo, e o Barça superior na segunda etapa, o título foi decidido apenas no tempo extra. Méritos para o oportunismo do português Ronaldo e para o sólido esquema bem armado pelo técnico José Mourinho. Em sua 37ª decisão da Copa do Rei, o time da capital espanhola ganhou pela 18ª vez, enquanto a equipe da Catalunha perdeu a sua 10ª final em 26 disputadas.

Após o empate por 1 a 1 pelo Campeonato Espanhol, no último sábado, o Real levou a melhor no segundo confronto entre a equipes. No próximo dia 27 e no dia 3 de abril, os rivais ainda duelam pela semifinal da Champions League.

O jogo - As duas equipes começaram se estudando bastante, mas logo se soltaram e as chances foram aparecendo. No primeiro tempo, foi o Real Madrid que teve as melhores oprotunidades de abrir o placar, enquanto o Barcelona encontrava dificuldades para encontrar espaços na forte marcação armada por Mourinho. A tensão pela rivalidade entre as duas equipe stambém ficou evidente desde os primeiros minutos. Primeiro, desentendimento entre Arbeloa e David Villa, depois chegada dura de Pepe em Mascherano, e muitos empurrões entre os jogadores.

Sergio Ramos e Arbeloa comemoram junto com Cristiano Ronaldo, autor do gol do título do Real Madrid
Crédito da imagem: Agência EfeO primeiro gol do duelo quase saiu aos 12 minutos, quando Cristiano Ronaldo recebeu pela direita e chutou cruzado, mas Mascherano salvou quase em cima da linha. O atacante português teve outra boa chance aos 36 minutos, mas o goleiro Pinto fez a defesa. A melhor de todas as oportunidades aconteceu aos 44: Özil cruzou da direita e o zagueiro Pepe cabeceou na trave.

Na segunda eatapa, os papéis se inverteram, foi o Barcelona que dominou as ações ofensivas e encurralou o rival. O técnico Guardiola passou a usar mais Daniel Alves pela lateral direita e Pedro aberto pela ponta esquerda, descongestionando o meio-campo.

Aos 24 minutos, a rede chegou a balançar e a torcida catalã comemorou, mas o atacante Pedro estava em posição de impedimento depois de passe de Messi. Logo depois, Morurinho titou Özil e colocou o atacante Adebayor. Mas o Barça continuou atacando, e o goleiro Casillas fez duas boas defesas em dois minutos, em finalizações de Messi e de Pedro Rodríguez. Iniesta também criou bons lances pelo meio, mas o Real se segurou como pôde.

Em um contragolpe, aos 42 minutos, em uma das raras vezes que o time merengue chegou à frente após o intervalo, Cristiano Ronaldo foi travado por Daniel Alves. Aos 44, foi a vez do argentino Di María exigir uma grande defesa do goleiro Pinto.

Com o empate por 0 a 0, a final foi para a prorrogação. A partir daí, a supremacia do Barcelona não era mais tão grande, e o Real Madrid incomodava bastante nos contragolpes. Aos 8 minutos, Ronaldo chutpu xruzado e a bola passou bem perto da trave.

Então, aos 12 minutos a torcida madridista explodiu no Mestalla. O brasileiro Marcelo tabelou na esquerda com Di María, que cruzou na área para Cristiano Ronaldo. O português subiu mais do que a zaga e cabeceou para o gol: 1 a 0 Real.

Após o intervalo do tempo extra, bem que os catalães tentaram ir ao ataque, mas a sólida marcação do time da capital espanhola prevaleceu. Di Marían, após falta dura, ainda foi expulso nos acréscimos. Festa branca pelo título da Copa do rei e promessa de mais dois grandes duelos pela semifinal da Champions League.

FICHA TÉCNICA BARCELONA 0 X 1 REAL MADRID

Local: Estádio Mestalla, em Valência (Espanha)
Data: 20 de abril de 2011, quarta-feira
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Alberto Undiano Mallenco
Assistentes: Fermin Martinez Ibañez e Jesus Calvo Guadamuro
Cartões amarelos: Pedro, Adriano e Messi (Barcelona) e Pepe, Xabi Alonso e Adebayor (Real Madrid)
Cartão vermelho: Di María
GOL: Cristiano Ronaldo, aos 12 minutos do segundo tempo da prorrogação

BARCELONA: Pinto; Dani Alves, Piqué, Mascherano e Adriano; Busquets (Keita), Xavi, Iniesta; Pedro, Messi e Villa (Afellay)
Técnico: Pep Guardiola

REAL MADRID: Casillas; Arbeloa, Sergio Ramos, Ricardo Carvalho (Garay) e Marcelo; Pepe, Khedira (Granero) e Xabi Alonso; Ozil (Adebayor), Dí Maria e Cristiano Ronaldo
Técnico: José Mourinho