Anderson Silva durante treinamento antes da luta contra Chael Sonnen - Evelyn Rodrigues

Anderson Silva durante treinamento antes da luta contra Chael Sonnen - Evelyn Rodrigues

O campeão dos médios do UFC, Anderson Silva, já afirmou que não quer mais lutar em 2012. Com uma agenda recheada de compromissos fora do octógono, o brasileiro pretende usar o tempo livre para fazer todas as atividades que não são voltadas a MMA e ter um tempo para curtir a família. Mesmo assim, o Spider sabe que tem muito lutador de olho no cinturão que ele carrega.

Campeão do UFC desde 2006 e tido como o melhor lutador de MMA da atualidade, Anderson tem seu nome constantemente envolvido em especulações sobre quem será o seu próximo adversário.

"Está todo mundo querendo me bater, mas ainda não sei contra quem será. Pode ser com qualquer um. Tem nego que quer que eu lute contra o Superman, contra o Batman, contra o Hulk (risos), mas não tem nada certo", disse Anderson Silva à Ag. Fight.

Uma das possíveis lutas seria contra o canadense Georges St. Pierre, dono do cinturão dos meio-médios (77kg). Nesse caso, Anderson e GSP lutariam em um peso intermediário.

"Se fosse contra o GSP, seria em 'catch weight'. Ou seja, ele sobe um pouco, eu desço um pouco mais e não teria disputa de cinturão. Mas isso é algo que tem que ser conversado com meu médico, meu preparador físico, meu treinador, minha nutricionista. Só eles têm condições de dizer se posso baixar mais meu peso", afirmou.

Antes da possível luta contra o canadense, St. Pierre também tem que vencer Carlos Condit, com quem tem luta marcada para novembro deste ano pela unificação do título da categoria até 77kg - o americano é dono do cinturão provisório dos meio-médios.

Aposentadoria distante

Os fãs de Anderson Silva podem ficar tranquilos. A aposentadoria do campeão ainda está longe de ser algo com o que ele se preocupa. Com 37 anos, Spider ainda pretende continuar em atividade por mais, pelo menos, cinco anos.

"Pretendo lutar por mais uns 15, 20 anos. Sabe como é, a gente sempre tenta empurrar um pouquinho mais... Brincadeira. Acho que mais uns cinco anos dá", garantiu.

Sobre quem seria o lutador que ele gostaria de enfrentar antes de pendurar as luvas, Anderson repetiu a resposta que já deu algumas vezes: "Ainda tenho que lutar contra o meu clone".