Chave de BraçoChave de BraçoHomeBlogFotosNotíciasVídeos
Atualizado: 14/05/2013 | Por Redação- Chave de Braço

William Patolino nocauteia Tiago Alves

Luiz Besouro lesiona mão e é cortado do programa


Patolino nocauteou Tiago Alves (© Foto: Divulgação)

Patolino nocauteou Tiago Alves (Foto: Divulgação)

O nono episódio do TUF Brasil 2 trouxe o primeiro classificado às semifinais do programa, além de apresentar todas as batalhas das quartas de final. Com um nocaute técnico no primeiro round, William Patolino derrubou Tiago Alves e passou para a próxima fase, abrindo o placar da etapa para o Time Nogueira. Apesar do triunfo, a equipe verde também sofreu um revés: com uma lesão séria na mão, Luiz Besouro - um dos favoritos - teve que sair da competição. Sua saída, anunciada pelo técnico Minotauro Nogueira, gerou um momento emocionante entre os colegas.

Definidas pelo próprio UFC com o auxílio dos técnicos, as lutas das quartas de final foram anunciadas: Patolino vs. Tiago Alves; Thiago "Marreta" vs. Leo Santos; Viscardi Andrade vs. David Vieira (substituto de Luiz Besouro); e, por fim, Cleiton "Foguete" vs. Santiago Ponzinibbio. Fora do Octógono, a rivalidade continua: um "ataque" à van do Time Werdum cria mais uma guerra entre equipes na segunda edição brasileira do programa.

Saída de Luiz Besouro cria tristeza na casa 

Após Yan Cabral e Neilson Gomes - que deixaram a competição devido a, respectivamente, uma mão quebrada e um ligamento rompido - dessa vez foi Luiz Besouro que perdeu para uma lesão. Primeiro escolhido do técnico Minotauro, Besouro vinha sofrendo com a dor na mão e, incapaz de apoiá-la no chão ou socar, teve que procurar ajuda médica. Após realizar os exames médicos, ele retornou à casa sem saber o veredito, e foi apenas no dia seguinte que ouviu, do próprio técnico, que havia rompido um ligamento no braço. De acordo com regras da comissão atlética, ele não poderia continuar na competição. 

Sua reação foi de imediato desespero e, entre lágrimas, o lutador pediu que o deixassem continuar, mesmo que machucado. O treinador de boxe do Time Nogueira Luiz Carlos Dórea consolou o participante, ponderando que, apesar da emoção do momento, ele sabia racionalmente que aquela seria a melhor decisão para seu futuro. Minotauro, também claramente abalado, comentou: "Ele foi meu primeiro escolhido, é um cara que eu já conhecia... É um motoboy que trabalha mais de 15 horas por dia e tem três filhos". 

"Vou continuar fazendo como faço todas as manhãs: vou pegar minha mochila e continuar treinando. Vou voltar mais forte que nunca. Eu prometo a meus filhos, que amo mais que tudo, que volto melhor", despediu-se Besouro, ainda emocionado. 

Quartas de final são definidas; David Vieira tem nova chance

 Após Yan Cabral e Neilson Gomes - que deixaram a competição devido a, respectivamente, uma mão quebrada e um ligamento rompido - dessa vez foi Luiz Besouro que perdeu para uma lesão. Primeiro escolhido do técnico Minotauro, Besouro vinha sofrendo com a dor na mão e, incapaz de apoiá-la no chão ou socar, teve que procurar ajuda médica. Após realizar os exames médicos, ele retornou à casa sem saber o veredito, e foi apenas no dia seguinte que ouviu, do próprio técnico, que havia rompido um ligamento no braço. De acordo com regras da comissão atlética, ele não poderia continuar na competição. Sua reação foi de imediato desespero e, entre lágrimas, o lutador pediu que o deixassem continuar, mesmo que machucado. O treinador de boxe do Time Nogueira Luiz Carlos Dórea consolou o participante, ponderando que, apesar da emoção do momento, ele sabia racionalmente que aquela seria a melhor decisão para seu futuro. Minotauro, também claramente abalado, comentou: "Ele foi meu primeiro escolhido, é um cara que eu já conhecia... É um motoboy que trabalha mais de 15 horas por dia e tem três filhos". "Vou continuar fazendo como faço todas as manhãs: vou pegar minha mochila e continuar treinando. Vou voltar mais forte que nunca. Eu prometo a meus filhos, que amo mais que tudo, que volto melhor", despediu-se Besouro, ainda emocionado. 

Os técnicos deram suas opiniões e considerações, mas coube ao UFC casar as batalhas da segunda etapa da competição. Como o Time Nogueira classificou cinco participantes - contra três do Time Werdum - dois oponentes da equipe verde terão que se enfrentar: Cleiton Foguete e Santiago Ponzinibbio. David Vieira, derrotado por Yan Cabral na primeira etapa, ganhou uma nova chance com a saída de Besouro, e enfrenta Viscardi Andrade (algoz de Thiago Jambo). Já Thiago Marreta, vitorioso na repescagem contra Pedro Iriê, enfrenta Leo Santos.

A batalha do nono episódio, entre Patolino e Tiago Alves, foi a primeira a ser anunciada. Paulista de 33 anos, Tiago é relativamente novo na carreira de MMA, colecionando apenas três lutas profissionais (todas vitoriosas). Mas, conhecido por seu irrepreensível jogo de chão, detém uma série de honrarias no jiu-jitsu. Já William Patolino, carioca de 21 anos, traz um forte arsenal ofensivo na luta de pé. Definido por Minotauro como "completo e rápido com as mãos", tem a seu lado um jogo agressivo, com bom uso de chutes, joelhadas e cotovelos. 

Pegadinha sai do controle e time amarelo promete retaliação

Os técnicos deram suas opiniões e considerações, mas coube ao UFC casar as batalhas da segunda etapa da competição. Como o Time Nogueira classificou cinco participantes - contra três do Time Werdum - dois oponentes da equipe verde terão que se enfrentar: Cleiton Foguete e Santiago Ponzinibbio. David Vieira, derrotado por Yan Cabral na primeira etapa, ganhou uma nova chance com a saída de Besouro, e enfrenta Viscardi Andrade (algoz de Thiago Jambo). Já Thiago Marreta, vitorioso na repescagem contra Pedro Iriê, enfrenta Leo Santos.A batalha do nono episódio, entre Patolino e Tiago Alves, foi a primeira a ser anunciada. Paulista de 33 anos, Tiago é relativamente novo na carreira de MMA, colecionando apenas três lutas profissionais (todas vitoriosas). Mas, conhecido por seu irrepreensível jogo de chão, detém uma série de honrarias no jiu-jitsu. Já William Patolino, carioca de 21 anos, traz um forte arsenal ofensivo na luta de pé. Definido por Minotauro como "completo e rápido com as mãos", tem a seu lado um jogo agressivo, com bom uso de chutes, joelhadas e cotovelos. 

Após a pesagem - mais difícil para Patolino, que sofreu um pouco para se manter no limite da categoria -, iniciou-se mais uma "guerra" entre as equipes. Utilizando um ataque a Patolino como justificativa para retaliação, o treinador Eric Albarracin arquitetou um plano: lançar bombas de mau cheiro dentro da van rival, fechá-la por um tempo e, na saída, atacar os oponentes com maisena e água. O plano, contudo, acabou saindo um pouco de proporção: presos dentro do carro com as bombas, os membros da equipe amarela pegaram um extintor e começaram a dispará-lo para fora. Enquanto isso, Eric pulava em cima da van, e os integrantes do time verde balançavam o veículo e gritavam. 

Na brincadeira, Márcio "Pedra" acabou engolindo um pouco do pó do extintor de incêndio. Patolino, amigo de Pedra fora da casa, partiu em defesa do amigo. Os membros da equipe amarela ficaram com raiva da pegadinha, e garantiram que haveria volta. "Deu uma sufocada 'a mais' lá dentro", comentou Fabrício Werdum, desabafando. "Vai ter retaliação. Vou ficar na minha, mas vou fazer um negócio bem 'catinguento' com eles. Disso vocês podem ter certeza", completou Juliano "Ninja".

Enquanto isso, o tédio na casa leva os participantes a buscar jeitos curiosos de preencher seu tempo. Enquanto o ativo David Vieira arquitetava um jeito de criar um aparato com um guarda-sol para "desestressar", Patolino tentava se livrar, aterrorizado, dos sapos que apareciam no quintal da casa. "Tem sapo venenoso, não?", questionou o carioca. 

Patolino aplica estratégia eficiente e se classifica 

Após a pesagem - mais difícil para Patolino, que sofreu um pouco para se manter no limite da categoria -, iniciou-se mais uma "guerra" entre as equipes. Utilizando um ataque a Patolino como justificativa para retaliação, o treinador Eric Albarracin arquitetou um plano: lançar bombas de mau cheiro dentro da van rival, fechá-la por um tempo e, na saída, atacar os oponentes com maisena e água. O plano, contudo, acabou saindo um pouco de proporção: presos dentro do carro com as bombas, os membros da equipe amarela pegaram um extintor e começaram a dispará-lo para fora. Enquanto isso, Eric pulava em cima da van, e os integrantes do time verde balançavam o veículo e gritavam. Na brincadeira, Márcio "Pedra" acabou engolindo um pouco do pó do extintor de incêndio. Patolino, amigo de Pedra fora da casa, partiu em defesa do amigo. Os membros da equipe amarela ficaram com raiva da pegadinha, e garantiram que haveria volta. "Deu uma sufocada 'a mais' lá dentro", comentou Fabrício Werdum, desabafando. "Vai ter retaliação. Vou ficar na minha, mas vou fazer um negócio bem 'catinguento' com eles. Disso vocês podem ter certeza", completou Juliano "Ninja".Enquanto isso, o tédio na casa leva os participantes a buscar jeitos curiosos de preencher seu tempo. Enquanto o ativo David Vieira arquitetava um jeito de criar um aparato com um guarda-sol para "desestressar", Patolino tentava se livrar, aterrorizado, dos sapos que apareciam no quintal da casa. "Tem sapo venenoso, não?", questionou o carioca.    

Apesar do jeito brincalhão, Patolino demonstrou novamente que, na hora da luta, não há espaço para brincadeiras. Consciente de que deveria usar o jiu-jitsu a seu favor, Tiago já começou tentando colocar o oponente para baixo mas, vendo suas investidas frustradas, logo começou a entrar no jogo de Patolino que, por sua vez, investia em golpes potentes e no jogo de encontro para ferir o oponente. Patolino conseguiu duas quedas no primeiro round - além de dois knockdowns. Transcorridos cerca de três minutos de luta, Patolino encaixou uma boa série de socos que deixaram Tiago desorientado.

O paulista se recuperou da pressão inicial, mas não tardou para que Patolino atacasse de novo. Faltando pouco mais de um minuto, duas joelhadas pegaram Tiago em cheio. Em seguida, um soco o levou de cara ao chão. Vendo que Tiago permanecia consciente, o árbitro Mario Yamasaki deixou a luta continuar, mas era claro que o paulista já estava em modo de sobrevivência. Com menos de 30 segundos para o fim do round, Yamasaki interrompeu a batalha, dando a vitória a Patolino por nocaute técnico.

De acordo com a análise de Minotauro, os golpes isolados conectados por William fizeram a diferença, pois minaram a resistência de Tiago. O técnico também apontou que a defesa de quedas do carioca fez a diferença, por frustrar a expectativa do oponente de levar a luta para o chão. Werdum comentou ainda que o pupilo seguia bastante para frente, mas absorvendo muitos socos no caminho. Segundo Werdum, Tiago não "entrou 100% na luta", falhando no aspecto que fez a diferença para Patolino: seguir a estratégia traçada pela equipe. 

"Ninguém vai me parar, vou passar por cima de quem tiver que passar, mas com humildade e pé no chão", comemorou Patolino. "Não vou falhar, minha última luta aqui dentro será muito bem feita, com quem quer que seja. Firmeza na rocha!" 

Já Tiago, de personalidade habitualmente tranquila, deixou claro que não iria permitir que a derrota abalasse seu equilíbrio. "Essa é minha primeira derrota no MMA, mas estou tranquilo. Não vou ficar cabisbaixo, é uma derrota para a gente voltar cada vez mais forte", comentou.

MSN Brasil no Facebook

para cimapara baixo

Você já viu?

  • Eleições 2014

    Candidato mais rico de todos declarou ter meio bilhão; conheça os mais endinheirados das urnas

  • Vilã vira meme

    É a vez de Cora! Vilã da nova novela das 21h, 'Império', vira sucesso nas redes sociais; veja

  • Virou piada!

    Dunga mal voltou para a seleção brasileira e já é alvo de piadas nas redes sociais; veja as melhores

  • Sexo

    Ginástica íntima ajuda no sexo depois do parto; corpo muda e posições reduzem o desconforto

  • Carros

    Salões de automóveis trazem carros do futuro; veja novidades que logo devem surgir nas ruas