Emissora carioca é obrigada a passar eventos fora do Brasil com atraso de 30 minutos - Divulgação

Emissora carioca é obrigada a passar eventos fora do Brasil com atraso de 30 minutos - Divulgação

Parece que a Rede Globo não se contentou em ter comprado os direitos de transmissão em televisão aberta do UFC no Brasil e ser a emissora oficial do evento. O canal carioca estaria negociando com os organizadores do Ultimate para também possuir os direitos de transmissão ao vivo de eventos internacionais, eliminando a cláusula que exige o menos 30 minutos de atraso em relação à exibição ao vivo do Canal Combate. As informações são da coluna Outro Canal, do jornal Folha de São Paulo.

Segundo o contrato vigente, a Globo pode transmitir eventos no Brasil ao vivo, mas fora do país deve existir esse atraso. As edições 142, no Rio de Janeiro, e 147, em Belo Horizonte, foram transmitidas ao vivo, mas as lutas de Junior Cigano contra Frank Mir e Anderson Silva e Chael Sonnen foram exibidas com atraso, por serem em solo norte-americano. No dia 13 de outubro, o canal já confirmou que exibe ao vivo as principais lutas do UFC 153, a ser realizado no Rio de Janeiro.

O "delay" serve para proteger outro produto das Organizações Globo, o canal pay-per-view de lutas Combate, que transmite todas as lutas ao vivo aos seus assinantes.