Chris Weidman quer enfrentar os grandes nomes da categoria - Zuffa LLC via Getty Images

Chris Weidman quer enfrentar os grandes nomes da categoria - Zuffa LLC via Getty Images

Desde o nocaute avassalador sobre Mark Muñoz no UFC on Fuel TV 4, em julho, Chris Weidman não parou de pedir por uma luta com algum grande nome da categoria, ou até mesmo fora dela. O peso-médio já se ofereceu para enfrentar Anderson Silva  e até Jon Jones, mas agora tem um novo alvo: o vencedor do combate entre Michael Bisping e Brian Stann, que acontecerá no UFC 152, em 22 de setembro.

Em entrevista ao portal “MMA Junkie”, Weidman afirmou que acha que Bisping e Stann são nomes bastante consagrados, e que uma vitória sobre qualquer um deles o levaria diretamente ao posto de desafiante número um ao título de Anderson Silva.

“Não quero que ninguém tente me ultrapassar. Quero o vencedor dessa luta, e assim teremos o verdadeiro combate para definir o contender número um”, disse o lutador.

Mas mesmo já tendo um próximo adversário na mira, Weidman não recusaria algum outro duelo proposto pelo UFC, como Alan Belcher, por exemplo.

“Se me oferecessem essa luta, eu certamente aceitaria. O único problema, no meu ponto de vista, é que (Demian) Maia e Muñoz tinham um nome bem maior que o de Belcher e estavam mais altos no ranking. É como se eu estivesse regredindo para lutar com ele? Eu não sei. Se dependesse de mim, lutaria com alguém de nome maior. É isso que me levará para uma disputa de título. Anderson não vai mais poder dizer que eu não lutei com grandes nomes”, disse Weidman, referindo-se aos comentários feitos pelos empresários de Spider.

“Neste ponto da minha carreira, eu quero enfrentar os grandes nomes, porque é a única coisa que está me impedindo de ir para frente. Tenho certeza que se um cara de grande nome fizesse o que eu fiz, iria enfrentar o Anderson Silva imediatamente. Mas como meu nome não é tão grande, eles perguntam ‘quem é esse cara?’”, afirmou Weidman.